Publicidade

Publicidade
20/04/2009 - 16:45

[Vida de frila] Três coisas que você precisa saber antes de virar patrão

Compartilhe: Twitter

Muita gente quer ser seu próprio patrão, mas desiste ao se deparar com a incerteza. “Será que darei conta de minhas dívidas regulares?” Parece algo terrivelmente preocupante. Mas, com o tempo, você percebe que esse não é o maior problema da vida de frila.

Segurança? Onde?

Também há muita insegurança na vida corporativa. Por mais que haja direitos trabalhistas, no limite, são todos temporários. Cedo ou tarde, seguro desemprego e fundo de garantia acabam. Já o estilo de vida frila pode ensinar a arte do planejamento financeiro. A incerteza contínua ajuda prestar mais atenção nos gastos. Você começa a eliminar “vazamentos” na conta bancária.

Mas, se dinheiro não é a principal questão, qual é o problema, afinal? São três.

A santíssima trindade

1. A falta de disciplina. Sem ela, você troca seu patrão físico pelo psicológico. Suas finanças vão para o buraco, você escolhe clientes que só dão problema e se enrola na procrastinação. Até família e saúde ficam comprometidas.

A pessoa que não consegue controlar seu uso do tempo e de recursos materiais, vive se equilibrando entre a preguiça e o sentimento de culpa. Entre o ser metódico e o ser relaxado. Isso pode causar uma situação ainda mais claustrofóbica do que conviver com um emprego formal rígido. É como tentar fazer happy hour no colo do patrão.

Discilpina é a qualidade chave para ser um frila feliz. E ela pode dar prazer ou ser encarada como superação de desafios – coisa que os atletas já sabem há milênios.

2. O excesso de expectativa. Muitos frilas querem ganhar dinheiro e ter os melhores clientes logo nos primeiros meses de atividade. Geralmente, não funciona assim.

No começo, muito dinheiro vai para impostos. Muito tempo é gasto com burocracia. E muita energia é desperdiçada até que você crie um sistema de seleção natural para evitar clientes problemáticos e caloteiros.

Passada a fase inicial de adaptação, ainda é preciso contar com crises econômicas, variações em preços de equipamentos etc. O bom frila mantém sempre algum estoque de dinheiro, recursos e jogo de cintura para épocas difíceis.

3. O governo. Esse é um obstáculo em vários níveis. Da burocracia aos impostos. Às vezes aparecem taxas malucas que você nunca sabe exatamente para que servem – por exemplo: meu escritório fica no laptop, mas, mesmo assim, pago taxa de fiscalização de estabelecimento comercial.

Obviamente, as regras também atingem as empresas para as quais você presta serviços. Cedo ou tarde, você terá que se adaptar ao jeito como estas lidam com o governo. É o que eu chamo múltiplas camadas de regras.

E daí?

Se você é do tipo apressadinho, já deve estar se perguntando: “e aí, vale a pena ou não ser fila?”

Só você vai poder decidir. Para mim, a resposta é sim. Mas, como se diz por aí, cada um no seu quadrado.

PS – Vocês pediram e aí vai. Posts regulares sobre a vida de frila. Semana que vem deve haver mais.

Autor: - Categoria(s): vida de frila Tags:

Ver todas as notas

25 comentários para “[Vida de frila] Três coisas que você precisa saber antes de virar patrão”

  1. Bicudo lobo disse:

    Brasil terra de oportunidades, ops isso e nos EUA, certo!?
    Do muito que foi dito aqui me veio à vontade de postar essas palavras, só teremos jeito quando aprendermos a votar, putz, perai, não estou aqui falar de nossos abençoados políticos e sim das boas dicas dadas pelo Eduardo, eu mesmo já fui um frila e estava bem no negocio, oficina mecânica, ate que tive a má idéia de aceitar um sócio…perdi o negocio em 06 messes!

  2. Marcos disse:

    Estou projentando montar meu proprio negócio, um restaurante com comida mineira, gostaria de algumas dicas como : investimento etc.

  3. Eduf disse:

    @marcos Acho que o site http://dinheirama.com pode ajudá-lo melhor, Marcos. Boa sorte.

  4. Julio disse:

    Edaurdo, acho que faltou um ‘gente’ como segunda palavra do post…

    e é impressionante como me identifico com certas coisas que você escreve, chega a me assustar, hehe.

  5. Eduf disse:

    @Julio ooops. Obrigado pela correção.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo