Publicidade

Publicidade
08/04/2009 - 18:13

Como aumentar a produtividade melhorando a vida sexual dos funcionários

Compartilhe: Twitter

“Segura essa, Buddy Boy”. Cena do clássico (1960), de Billy Wilder, que trata das desventuras sexuais que acontecem nos bastidores dos escritórios.

Todos sabemos que uma das melhores – e mais arriscadas – técnicas de gerenciamento de pequenas equipes é ficar amigo dos subordinados. Conhecê-los individualmente e saber como conversar de modo personalizado e contextual com cada um deles. Ou seja: se importar com as pessoas. Mas está aí um segredo que não ensinam em faculdades.

Conheço um gerente de uma grande empresa que vai fundo nessa metodologia. E os resultados são incríveis. Sua equipe bate constantes recordes internos de vendas. Os funcionários são quase que devotos dele.

Hoje fiz uma longa viagem de carro com essa pessoa e pude descobrir um dos seus segredos. Além da organização e competência técnica, ele sabe da vida sexual da maioria das pessoas da equipe. Falta de ética? Nada. Os integrantes vão espontaneamente lhe contar seus feitos ou angústias. Com toda discrição, o gerente me contou um dos seus casos de, digamos, microgerenciamento.

Certo dia, um dos seus funcionários estava louco por uma colega de trabalho. E ela correspondia. A tensão sexual entre eles aumentou. Até que o rapaz foi conversar com o gerente:

– Chefe, você sempre pede para que a gente lhe conte “a real”, certo?
– É. Não gosto de mentiras entre nós. Qual é o problema?
– XXX está se jogando para cima de mim.
– Ótimo. E daí?
– Vai ter que ser agora, chefe. Não estou aguentando.
– Você quer sair com ela agora? No meio do expediente?
– É. Só uns beijos. Segura minha onda, chefe.
– Não sabe que já inventaram uma instituição chamada “motel”?
– Só uns beijos. Tem que ser já.

(Segue alguma discussão sobre a “viabilidade do projeto”. Finalmente, o gerente resolve colaborar).

– Ok. Vou mandá-lo para o terceiro andar pegar uns documentos para mim, certo?

(E ele realmente precisava do material.)

– Obrigado, chefe. Agarro a XXX ali mesmo, perto, do armário.
– Não, seu idiota. Alí tem uma câmera. Vá para o canto atrás do extintor de incêndio que ninguém verá vocês.

E o gerente liberou o rapaz por 10 minutos. Para ambos, esse tempo era algo significativo, já que trabalhavam sob rígido controle de horários, como acontece com atendentes de telemarketing.

Mas, hoje, o gerente me contava – entre gargalhadas – que o rapaz já compensou os minutos emprestados. Várias vezes. Não só em produtividade como em amizade e proatividade no ambiente da empresa.

Não é algo que eu possa recomendar como dica: “ajude seu funcionário a ter uma boa vida sexual e aumente suas vendas em 30%”. . Mas também não podemos ignorar que, dentro dos escritórios, a produtividade e o bom desempenho por vezes vêm de fatores humanos, que desafiam as regras assépticas das empresas.

Não sei de você, mas eu adoro ver como o caos é algo ordenado. E como a ordem é caótica.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

2 comentários para “Como aumentar a produtividade melhorando a vida sexual dos funcionários”

  1. Julio disse:

    SEN-SA-CIO-NAL, para lembrar aos, hum, ‘gestores’, de que é ser humano a matéria prima em seus escritórios, e não engrenagens de um filme do Chaplin…

  2. josé marcos soares disse:

    Perfeito esse jeito de comando , mas tem que ter muita psicologia , para não virar promiscuidade e o chefe tem que ser um tumulo em discrição , sei porque qdo trabalhava interno era como conselheiro, pois sabiam de minha discrição nunca fui chefe mas o colega confiavel, e isso para mim era otimo e ainda hoje confiam, suas desventuras , conquistas e frustações e também minha esposa é como uma mãesona.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo