Publicidade

Publicidade
25/03/2009 - 15:29

[Coffee Break] Viagem à twitosfera

Compartilhe: Twitter

Vídeo (em inglês) sacaneando o Twitter. Mas é um tanto datado. Twitter hoje é business, man. Via e David Pogue.

Autor: - Categoria(s): coffee break, vídeo Tags:

Ver todas as notas

8 comentários para “[Coffee Break] Viagem à twitosfera”

  1. Marcelo Minutti disse:

    Fantástico !!!

  2. Gabriel Birkett disse:

    Eu ri. Alias, os passaros são meio obesos HUAHUAHA

  3. Profeta tambem disse:

    Twitter é uma merda de ilusão mesmo.

    Me diga, quantos contatos virtuais se transformam em parcerias reais, percentualmente ? Realmente proveitosos…
    Há uma ilusão mesmo que contatos virtuais são mais rápidos, práticos e otimizam seu tempo.

    Queria saber se um banqueiro ou realmente as pessoas de grana e influentes fecham negócios ou conhecem seus parceiros através de contatos virtuais ou derivados deles…

    Isso é coisa de plebe. Instigada ainda mais, pra manter a plebe… sendo plebe.

    Desculpe ser tão franco e direto, mas pensem nisto.

  4. Eduf disse:

    @profeta Não concordo.

    Posso dizer que 95% dos meus contratos fechados nos últimos 6 anos só aconteceram porque conheci certas pessoas via web.

    Até mesmo onde moro hoje se deve à web.

    Sem minhas relações “virtuais”, meu ramo de negócio provavelmente seria completamente outro.

    Até minha filosofia de vida talvez o fosse.

    E eu sou só um exemplo. Deve haver muitos outros.

  5. Profeta tambem disse:

    Sim, mas esse é seu trabalho, não ? Bastante natural a consequencia disto.

    Só que há uma supervalorização da importancia dos contatos virtuais. (desculpe, mas sei que seu trabalho é justamente o cotrário do que afirmo)

    Voce falou de morar, arrumar residencia…
    Vou dar um exemplo bem simples, acontecendo agora mesmo:

    Está CHEIO de sites de nacionais e de imobiliarias, classificados, etc… Tem um amigo meu que está procurando um apê para se mudar. Está tentando garimpar uma oportunidade única no meio virtual. Resultado: não encontra. Quase zero de ótimas oportunidades, preço bom e produto bom.
    Por que ??

    Falei então para ele perder meio dia e dar uma andada pelas redondezas dos bairros que procurava e JURASSICAMENTE sair conversando porta a porta buscando se alguem sabia de oportunidades boas, etc.

    Em meio-dia ele encontrou 10 ótimas oportunidades não listadas na web. O que não conseguiu em quase 2 meses de pesquisa virutal.

    Os grandes jogadores sabem disto.

    Só que eles não te contam. Querem que voce passe 18horas seguidas na frente de uma tela pra não enxergar o mundo… como ele é.

  6. Eduf disse:

    @profeta Acho que sua visão é um pouco 8 ou 80. Tente ver os meios termos.

    Sobre alugar um apartamento, eu mesmo iria andar e procurar pessoalmente, não via web.

    E não ia achar isso “jurássico”. Nem ia pensar nessa oposição tão dura entre mundo “virtual” e “não-virtual”.

    O que significa: a web é boa para algumas coisas, para outras não. Ou melhor: há vários métodos de relação com a realidade. Eles são interdependentes. Nenhum é totalmente bom e seguro, nenhum é totalmente ruim.

    Quanto ao resto da sua argumentação, respeito.

    Mas eu me perguntaria se não estou usando explicações ditas políticas e sociológicas para justificar minha própria dificuldade de lidar com algo que me parece novo.

    Isso me parece tão passível de ser manipulado pelos tais “grandes jogadores” quanto as 18 horas na frente da tela.

    Não sei se é esse o seu caso. Mas eu me perguntaria.

  7. Profeta tambem disse:

    Eduf
    Quero deixar claro, que o fato de não simpatizar nenhum pouco com o este mais “novo”(velho já?) e apenas “hype” , chamado Tweeter, me desclassificaria como não sabendo lidar bem com novas tecnologias.
    Alás, estou é bem aberto as novas tecnologias e procuro entende-las muito bem, pois lido com um setor extremamente malfadado e engessado devido justamente ao surgimento destas e estamos procurando soluções incessantemente para nos adequarmos… mas dando o REAL peso e importancia delas no mundo dito real.

    Aliás, frequento a sua coluna (parabéns) e outras justamente por causa disto.

    Mas, para mim, o Tweeter é mais um hype como tantos outros.
    Estar nele ou não, não tem nem de perto tanto impacto nos negócios tanto quanto teria uma sensível ação de vendas “in loco” no mundo real.
    Prefiria sim é “anunciar” ou fazer jabá no blog do Marcos Mion… isso sim.

  8. Profeta tambem disse:

    corrigindo: “não me desclassificaria” no lugar de “me desclassificaria”

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo