Publicidade

Publicidade

Arquivo de janeiro, 2009

29/01/2009 - 05:00

Procrastinação 5: quando até a diversão vira estresse

Compartilhe: Twitter

um conceito vazio que virou um instrumento para ganhar dinheiro</em>A maior ferramenta de combate à procrastinação é justamente algo muito trivial: o prazo. Para muitos de nós, é tão comum enquadrarmos tarefas dentro de unidades de tempo que, sem um deadline para temer, simplesmente não conseguimos trabalhar. Blog diário, revista mensal, salário semanal, precisamos de uma referência, de um limite.

Ainda assim, a procrastinação surge como uma espécie de luta entre o tempo psicológico estabelecido pelos nossos desejos e o social, marcado pelo relógio. Muitos de nós evitamos ao máximo uma tarefa porque a consideramos chata, sem sentido ou no mínimo desconectada dos nossos interesses pessoais.

Assim, deixamos tudo para amanhã, nos entretendo com algo que cause alívio, mesmo que temporário. Ou no mínimo que tenha um efeito “sedativo”, que ajude a esquecer dos problemas. E, é claro, onde há sedativos, há gente querendo ganhar dinheiro.


DataPortability – Connect, Control, Share, Remix from Smashcut on Vimeo.

O paraíso da procrastinação

Hoje convivemos com aquela que provavelmente é a maior ferramenta de procrastinação da história da humanidade: a internet. Ela nos dá acesso imediato à já tradicionalmente poderosa indústria do entretenimento. E o melhor: a custo praticamente zero.

Mais ainda: a cada segundo somos chamados a compartilhar nossas experiências mais íntimas. O que pode ser muito sedutor. No meio do trabalho – muitas vezes considerado impessoal e limitador – , à distância de um clique, temos todo um universo no qual podemos expandir nossos egos, criando personagens, dando opiniões, recebendo feedbacks e formando comunidades.

É nesse ambiente que surgem os instant messengers, redes sociais (como o Orkut), YouTube, blogs, Twitter e muitas outras ferramentas. Tanto que hoje um dos itens mais valorizados na hora de vender publicidade on-line é o chamado time spent. Ou seja: quanto tempo as pessoas gastam num site. E, na web, não é fácil captar e manter a atenção. Segundo pesquisas realizadas nos EUA, o tempo médio que alguém leva para decidir ficar ou não num site é de apenas 4 segundos.

A quantidade de informação já é tão grande, são tantas contas, logins, senhas e endereços de acesso que hoje há quem procrastine até para acessar a internet. Por isso surgem projetos como o , do Google, , e os serviços de lifestream, como o , que tentam juntar todos esses dados espalhados pela rede. A idéia é simplificar, concentrar todas as suas atividades on-line em poucas ferramentas, que possam ser facilmente acessadas num só lugar. Diversão sem estresse.

Autor: - Categoria(s): gtd e produtividade Tags: ,
27/01/2009 - 13:00

Lá em casa: imagens para quadros

Compartilhe: Twitter

Anjo Peixe

Quem me conhece no cotidiano, sabe que nunca tive um quadro em casa (exceto thangkas, que são artigos de prática do budismo tibetano). Minhas paredes sempre foram de um vazio ornamental. É que nunca consegui me decidir que tipo de imagem gostaria de ver todos os dias pendurada numa sala ou quarto. Se eu conhecesse o , talvez tivesse escolhido algo. O site vende fotos como essas do post, em alta resolução, que você pode imprimir e emoldurar. Vale a visita.

Crosby

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
27/01/2009 - 05:00

Quantas horas precisamos dormir?

Compartilhe: Twitter

A revista Time publicou uma interessante entrevista com Daniel Kriple, co-diretor de pesquisa da Scripps Clinic Sleep Center, nos EUA. Segundo estudos que ele realizou por volta de 2002, dormir muito também pode causar mal à saúde. E você vai se espantar que esse “muito” é bem menos do que estamos acostumados a ouvir.

Estudos mostram que pessoas que dormem de 6 e meia a 7 horas e meia por noite vivem mais tempo. E pessoas que dormem 8 horas ou mais – ou menos que 6 e meia, não vivem tanto. Há tanto risco em dormir muito quanto em dormir pouco. A grande surpresa é que esse muito começa em 8 horas. Dormir 8 e meia pode ser um tanto pior do que dormir 5.

Kriple diz que, na sua pesquisa, era mais comum encontrar pessoas depressivas e obesas entre os grupos que dormiam mais de 8 horas. Assim, para ele, o tempo ideal de sono seria não mais do que 7.

Dormindo no ponto

Esse é um assunto bem controverso. Quase todos aceitamos que 8 horas é o período de sono adequado. Mas meus mais de 4 anos de convivência diária com mestres budistas me diz outra coisa. A maioria dos que conheço não dorme mais de 5 horas por noite. Nossa principal professora, há mais de 20 anos dorme por volta de 4. Eu também, que sou um mero estudante preguiçoso, não costumo dormir mais que 5.

Fico cansado? Sim. Mas geralmente só na quinta-feira. Não me pergunte porquê. Já fiz várias experiências e notei que o cansaço não parece ter nada a ver com falta de sono. Acredito que ele obedeça a certos ciclos emocionais / corporais. E a alguns truques das minhas características psicológicas.

Por exemplo: há certos períodos do mês nos quais fico mais indisposto e acho que tudo é mais difícil. É como se fosse uma TPM. Um simples pedido de trabalho pode interpretado quase como um insulto. Depois de um tempo, as coisas voltam ao normal.

O mais curioso é que me sinto muito mais cansado quando acho que deveria ter dormido mais. Quando me auto-sugestiono, tagarelando para mim mesmo: “essa noite só dormi 4 horas. Amanhã estarei podre”. Funciona, acordo mal mesmo. Cérebros.

Autor: - Categoria(s): cérebro, comportamento, gtd e produtividade Tags: ,
26/01/2009 - 05:00

Como lançar e divulgar seu produto on-line

Compartilhe: Twitter

Neste episódio de Mão na Massa, uma análise como o empreendedor Jason Calacanis lançou o na web. A ideia é extrair dicas para que você também possa divulgar seu produto com sucesso.

Errata: onde se lê “primera impressão” substitua por “primeira impressão”.

Autor: - Categoria(s): mão na massa Tags: , , ,
23/01/2009 - 17:30

Happy Hour 3: Trabalha, peão

Compartilhe: Twitter

Nesta edição do Happy Hour, músicas que falam sobre trabalho, estar de saco cheio dele ou da procura por alternativas. Convocados para a missão: Sam Cook, Michael Jackson, Nina Simone, AC/DC e Britney Spears. Só clássicos do operariado. Clique e ouça.

Autor: - Categoria(s): happy hour Tags: , ,
22/01/2009 - 13:00

Procrastinação 4: escritório (e jaula) na praia

Compartilhe: Twitter

Fora do mundo das letras e das técnicas de controle, como firewalls e cartões de ponto, vários tipos de saídas “alternativas” vêm sendo testadas para combater a procrastinação. E aqui novamente podemos traçar uma linha com dois extremos.

De um lado os escritórios maternais como os do Google, nos quais há videogames, massagem, sala de jogos e um dia da semana livre para desenvolver projetos pessoais – tudo para que você fique feliz e produtivo dentro do espaço de trabalho. De outro, as empresas paternais, que deixam seus funcionários trabalharem em casa ou em qualquer outro lugar, com horários flexíveis. Nesse caso, a filosofia é: seja responsável por si mesmo, saia de casa, use o seu tempo como preferir. Mas não gaste os recursos da empresa para procrastinar.
Leia mais »

Autor: - Categoria(s): gtd e produtividade Tags: ,
22/01/2009 - 05:00

Procrastinação 3: contra os workaholics

Compartilhe: Twitter

um dos maiores procrastinadores da literatura.</em>
Douglas Adams, do Guia do Michileiro das Galáxias: um dos maiores procrastinadores da literatura.

Desde os anos 80, uma outra indústria explora o nicho da procrastinação: a da auto-ajuda. Um dos livros mais importantes nessa área chama-se (O Hábito do Agora, que as editoras brasileiras estão procrastinando para lançar em português). Nele, o pesquisador Neil Fiore propõe uma visão mais “positiva” para o problema.
Leia mais »

Autor: - Categoria(s): gtd e produtividade Tags: ,
21/01/2009 - 05:00

Lost: mistérios são mais úteis do que explicações

Compartilhe: Twitter

A quinta temporada de Lost estreia hoje. O seriado deve continuar a ser um fenômeno de mídia. Boa parte disso se deve à . Mas, nos dois vídeos publicados aqui, ele explica que sua inspiração para trabalhar vem de algo muito mais fundamental: a natural criatividade que se desenvolve quando temos que enfrentar situações desconhecidas. Ou melhor, o que ele chama de “caixas misteriosas”. Clique e veja se faz sentido para você.

Autor: - Categoria(s): comportamento, vídeo Tags: , ,
20/01/2009 - 05:00

Lá em casa: revisteiros criativos

Compartilhe: Twitter

Revisteiro

Muita gente acha que boa parte das revistas hoje em dia serve apenas como artigo de decoração – uma vez que vem com mais propaganda do que conteúdo. Se você concorda, talvez essa ideia de revisteiro lhe seja útil. Via .

Revisteiro

Autor: - Categoria(s): lá em casa Tags: ,
19/01/2009 - 05:00

Mão na Massa: Como criar sites para sua empresa?

Compartilhe: Twitter

Em quase todos os meus trabalhos – seja em consultoria ou em desenvolvimento projetos para web – as pessoas me dizem que querem “criar um site para a marca”. Quando ouço esse tipo de expressão, já começo a passar mal. E tento explicar que não criamos sites para empresas e sim para pessoas.

Parece retórica, mas está bem longe disso.

Imagine que você queira criar uma página institucional simples para “marcar presença na web”. Se pensar apenas na empresa, o que fará? Publicará fotos do CEO? Tratará das instalações da sede? Fará um site completamente umbigoalista e chato, que será um porre de atualizar.

Assim nascem os sites dinossauros, parados, obsoletos e com baixa audiência. A quem, afinal, você quer agradar? À estrutura burocrática da companhia?

O mesmíssimo projeto, quando visa servir ao consumidor, não está preocupado em marcar presença. Seu objetivo é satisfazer necessidades concretas. Por exemplo: onde a empresa fica? Como chegar? Onde posso ser atendido em caso de problemas? Um pouco mais além, responde a perguntas como essas: o que a companhia produz de especial? Qual tecnologias utiliza? E por aí vai.

O que realmente importa?

A primeira coisa que uma empresa precisa fazer para se manter com sucesso na web, é se livrar da própria arrogância. Você pode ser a maior companhia de plásticos do sistema solar, mas o público não necessariamente se importa com isso. O consumidor quer saber que tipo de relação humana você estabelece com ele. Seu plástico está na fralda do primeiro filho dele?

Quando visitamos um site, estamos concedendo atenção e tempo, coisas muito escassas hoje em dia. Assim, o que nos move são coisas completamente subjetivas como beleza, estilo, bom atendimento, eficiência. O bom desenvolvedor de internet tem que descobrir o que esses conceitos significam para cada público e traduzi-los em interações entre gente e interfaces.

Já é uma tarefa suficientemente grande. Mas fica praticamente impossível de realizar quando é preciso gastar tempo agradando ao dono da companhia. Ou pior: aos grupos de profissionais medrosos que falam em nome dele, temendo tanto pelo próprio emprego que criam projetos completamente irrelevantes. Apenas porque acham que o chefe gosta deles assim.

Sua marca como apoio

Os melhores projetos para divulgar marcas são aqueles que descobrem quais são os interesses dos consumidores. Depois, oferecem serviços criativos e relevantes, sem o desespero para colocar seu logotipo em todos os cantos.

Bons sites também não brincam com a paciência alheia. Você pode até criar um produto incrível. Mas, se para ter acesso a ele for necessário passar por flashs, formulários, inscrições e quase implorar para Santa Rita de Cássia, isso pode ser pior do que fazer um site insoso. É como tirar o doce da boca da criança, que pode acabar odiando sua marca.

Sua empresa não precisa “marcar presença na web”. Mas permear sutilmente as relações do seu consumidor. O resto deve acontecer por si mesmo.

Autor: - Categoria(s): mão na massa Tags: , , ,
16/01/2009 - 17:30

Happy Hour 02: somos viciados em padrões?

Compartilhe: Twitter

Sexta-feira é dia de Happy Hour, o programa de áudio do Magaiver (ou podcast, se você preferir). Nesta edição, conversamos sobre padrões. Nossas vidas são cheias deles e a música que ouvimos também. Mas o que acontece quando as repetições causam tédio?

A trilha sonora fica na responsabilidade de Nine Inch Nails, Portishead, Balkan Beat Box, David Brubeck e Talking Heads.

Autor: - Categoria(s): happy hour Tags: , ,
15/01/2009 - 05:00

Procrastinação 2: Preguiça ou hiperatividade?

Compartilhe: Twitter

produtivo ou procrastinador? Ou os dois?Segundo estudos desenvolvidos por psicólogos e neurologistas desde os anos 80, a procrastinação é bem diferente da preguiça. Imagine uma linha com dois extremos de produtividade. De um lado o acomodado personagem de Mário de Andrade, Macunaíma, e de outro o hiperativo Leonardo Da Vinci. Seria bem mais fácil encontrar procrastinadores no lado do renascentista. Aliás, ele próprio tinha um considerável portfólio de projetos deixados para depois e é reconhecido como um dos grandes enroladores da história.

Parece estranho que tenha ele tenha criado tantas coisas, em diversas áreas do conhecimento? Nem tanto. Pesquisadores indicam que muitos procrastinadores podem ser na verdade viciados na sensação de “prazo estourando”. Deixam tudo para a última hora porque gostam da adrenalina da urgência, da necessidade de terminar uma tarefa imediatamente, para não sofrer as conseqüências. Como Rocky Balboa, só funcionam no último round.
Leia mais »

Autor: - Categoria(s): gtd e produtividade Tags: ,
14/01/2009 - 12:00

Meio dia: Oftalmologistas vão ficar obsoletos?

Compartilhe: Twitter

Óculos de água

Óculos são coisas caras, certo? Não necessariamente por causa das lentes. Mas também por causa dos oftalmologistas, que os recomendam. Pensando nisso, o professor Josh Silver, da universidade de Oxford, resolveu criar óculos preenchidos com fluido, que poderiam ser ajustados por qualquer pessoa, com uma simples seringa. O jornal explica:

Silver desenvolveu um par de óculos que está baseado no princípio de que quanto mais gorda a lente, mais poderosa ela fica. (…) O usuário ajusta pequenos sacos preenchidos de fluido dentro das lentes. (…) A ideia é tão simples que a pessoa pode fazer suas próprias prescrições. Silver chama seu insight de um “tremendo aparecimento do óbvio” – segundo ele, que não são necessários oftalmologistas para conceder óculos.

Eu não tenho conhecimentos suficientes para apoiar esse tipo de ideia. Desconfio. Mas uma coisa é certa: Silver já distribuiu 30 mil pares de óculos em 15 países e pretende atingir um bilhão de pessoas até 2012. Ele diz que seu objetivo é melhorar a visão de populações que não têm dinheiro para contratar oftalmologistas.

Vamos ver se essa tecnologia aparentemente simples poderá transformar essa categoria profissional da qual muitos de nós, que trabalhamos com computadores, indiretamente dependemos. Será?

Autor: - Categoria(s): tecnologia Tags: , ,
13/01/2009 - 05:00

Lá em casa: reciclando

Compartilhe: Twitter

Caixas estante

Tem um monte de caixas vazias de bobeira na garagem? Pendure-as na parede, crie uma estante e sapateira. A dica é do .

Autor: - Categoria(s): lá em casa Tags: ,
12/01/2009 - 05:00

Mão na Massa: como criar logotipos

Compartilhe: Twitter

Novo programa de vídeo no Magaiver. Chama-se Mão na Massa e serve para ensinar técnicas que podem ajudar a levar sua empresa ou pequeno negócio para níveis mais profissionais. Eu deveria estar bêbado quando chamei de o programa de “Como Faz”, no próprio vídeo. Mas releve a falha e aprenda um pouco mais sobre como criar logotipos para sua marca.

Autor: - Categoria(s): design, mão na massa, vídeo Tags: , , ,
09/01/2009 - 17:30

Happy Hour 01: novo programa de áudio do Magaiver

Compartilhe: Twitter

Janeiro é um mês de estreias. E hoje tem mais uma: Happy Hour, o novo programa de áudio do Magaiver. O nome é pra lá de batido, mas é para ser claro mesmo: 30 minutos para relaxar nas sextas à tarde, ouvindo música e trocando ideias. Em breve, haverá entrevistas e essa coisa toda.

Nesta edição, sons de Herbie Hancock (trilha), Asian Dub Foundation, Mike Patton, um clássico do Ira!, Cake, Queens of the Stone Age, tudo para conversar sobre os desafios de ouvir música hoje em dia. É só clicar e ouvir.

Autor: - Categoria(s): happy hour Tags: ,
09/01/2009 - 05:00

Procrastinação 1: Hoje só amanhã

Compartilhe: Twitter

A partir de hoje você vai ler uma série de posts sobre procrastinação. A idéia é entender como ela se tornou ao mesmo tempo um problema de saúde pública e um negócio que movimenta milhões de dólares.

O que pode haver em comum entre Marco Antônio enchendo a cara no Império Romano, dois monges budistas tagarelando e um analista de sistemas fuçando no YouTube durante o expediente? Todos estão enrolando, em vez de fazer o que deve ser feito. Afinal, se dizem que a prostituição é a profissão mais antiga da humanidade, a procrastinação é, provavelmente, uma das técnicas mais ancestrais de evitar o trabalho.

A palavra “procrastinação” vem do latim procrastinare, que é a união do prefixo pro (encaminhar) e castinus (amanhã). Ou seja: significa adiar. O Oxford Dictionary registra que ela teria sido publicada em inglês pela primeira vez por volta de 1548. O Brasil mal havia nascido e o termo já estava disseminado pelo mundo. Imagine a prática.
Leia mais »

Autor: - Categoria(s): gtd e produtividade Tags: , ,
07/01/2009 - 12:00

Meio dia: Idéias para você alimentar durante o almoço

Compartilhe: Twitter

Eureka Park

Você acha que conhece estacionamentos bem sinalizados? Veja , em Melbourne, desenvolvido pelo designer . As pinturas são feitas nas paredes e no chão, para dar a sensação de três dimensões. Você se perderia? Leia mais »

Autor: - Categoria(s): criatividade, design, meio dia Tags: , ,
06/01/2009 - 05:00

Nova seção: Lá em casa

Compartilhe: Twitter

Nama Rococo

As novidades de 2009 não param aqui no Magaiver. Conversando com amigos e leitores do blog, percebi que já se foi o tempo em que os geeks moravam e trabalhavam no meio de cabos e pacotes de fast-food vazios. Cada vez mais se dissemina o prazer de recriar espaços de convivência, desde home offices a até nossas próprias casas. Assim, todas as terças-feiras, vou postar aqui algumas imagens de locais inspiradores. São projetos de design de interiores não necessariamente caros ou complexos, mas divertidos de ver. Sua casa ou escritório também é inspirador? Mande uma foto para a gente.

Namo Rococo

Hoje, os wallpapers do estúdio especializado nesse tipo de trabalho, o . Via .

[PS – Quase chamo essa seção de Casa Creuza. Mas desisti a tempo.]

Autor: - Categoria(s): lá em casa Tags: , ,
05/01/2009 - 05:00

Vídeo Review: TweetDeck

Compartilhe: Twitter

Cliente de desktop para Twitter para quem precisa tirar o máximo do microblogging. Ideal para profissionais de mídia. Clique no vídeo e assista ao review. Gostou? .

.

Autor: - Categoria(s): ferramentas, vídeo Tags: , ,
Voltar ao topo