Publicidade

Publicidade
25/06/2008 - 09:52

Você é viciado em internet?

Compartilhe: Twitter

viciado em internetO site sobre produtividade pessoal, Dumb Little Man, publicou recentemente dicas para quem se considera viciado em internet. São 4:

1. Imagine uma vida sem a web (para se acostumar com a idéia de estar desconectado).
2. Agende compromissos fora do ambiente dos computadores.
3. Defina um dia da semana para ficar completamente off-line.
4. Tire férias sem levar nenhum gadget.

Dicas úteis, mas um pouco pontuais demais. Não acho que vício em internet esteja separado de outros hábitos / vícios ancestrais da humanidade. O principal deles, a que vivo me referindo aqui, é o tagarelismo mental.

Veja, por exemplo, o vídeo Joel Johnson Wilderness Internet Experience (em inglês), no qual um dos editores do Boing Boing passa uns dias no mato. Ele não segue as dicas do Dumb Little Man e leva até painéis solares para recarregar seus aparelhos.

Mas os objetos físicos de conexão não importam muito. O que está por trás deles é o cérebro, o mais poderoso gadget, de que não conseguimos nos livrar.

Mesmo quando está completamente off-line, o blogueiro mantém os hábitos da vida conectada. Fala sem parar, agredindo e culpando a tudo e todos, do ambiente a si mesmo. Procura informações e conexões para obter opiniões o tempo todo. E, inclusive, já até responde a possíveis comentários do vídeo.

Quer dizer: mais ou menos as mesmas coisas que já fazemos desde que há humanos no planeta. Mas agora numa velocidade e estilo de quem está permanentemente numa tela, em público.

É claro, aí é que está a graça do programa. E o personagem estava lá para o show. Mas atire o primeiro blackberry quem nunca agiu assim. Muitos de nós vivemos com uma platéia imaginária na mente. Estamos sempre conectados, mesmo que não tenhamos um Twitter ou e-mail por perto. Nossas sinapses são os cabos de rede.

Assim, ficar longe do computador, por si só, não é a solução. Pode até ajudar. Mas é um paliativo. Você precisa aprender a dizer não ao desejo de estar sempre conectado, mesmo que esteja numa sala com 4 mil computadores.

Desconecte sua necessidade de tagarelar. Tente experimentar seu ambiente, sem usá-lo como pretexto para aparecer ou se justificar para seus fantasmas. Não ache que precisa sempre dar opiniões, ser engraçado, relevante, inteligente ou correto. Dane-se. Este não é o Show de Truman. Você não precisa ser sempre o centro das atenções – nem mesmo da sua própria atenção.

Quando você conseguir desarmar seu vício de estar conectado a alguma coisa, de estar “ocupado”, aí sim vai poder combater com eficiência o vício à internet.

Melhor: a web nem vai parecer um vício. Você vai encontrar naturalmente um espaço para parar e relaxar, sem precisar recorrer a outros aparelhos, como a TV e videogames.

Mas se você acha que seu vício é mais sério e atrapalha sua vida cotidiana, talvez prefira procurar ajuda profissional:

Clique aqui e visite o Ambulatório Integrado dos Transtornos do Impulso, do Hospital das Clínicas, em São Paulo.

Imagem: WebDesign Blog

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

3 comentários para “Você é viciado em internet?”

  1. Cícero Moraes disse:

    Muito coerentes as palavras desse artigo.

  2. Edu Pedrasse disse:

    Caro eduf,

    O caso que você descreveu aí em cima é pura fuga. O camarada não consegue ficar consigo mesmo em paz, tampouco ouvir ” o outro”. Típico. Tem muita gente também que perde tempo “fugindo” em playstation, jogos de computador off-line, etc,,,
    É uma droga pesada…Na minha época de garoto era a televisão que fazia esta função, pois não haviam PCs e nem jogos eletrônicos, o que no fundo era a mesma coisa. Quem quer fugir sempre arranja um fio terra.

  3. Guilherme Balan disse:

    Oi, eu sou o Guilherme e achei muito %!@$&@#o que o eduf falou. Se voce também achou me escreva. Não tenho blog mas terei em breve. Sou um cara interessante. Amo vocês. Abraço.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo