Publicidade

Publicidade
26/09/2007 - 18:41

Como simplificar sua vida falando menos

Compartilhe: Twitter

Os gurus que ensinam gerenciamento pessoal geralmente esquecem de um dos maiores desperdiçadores de tempo e energia já criados na história da humanidade: a fala. Quanto tempo você gasta do seu dia reclamando e se justificando? Faça as contas. E quantos recursos dos outros você queima diariamente com isso?

Há alguns anos trabalhei com um rapaz tão inseguro que chegava a irritar. Tinha uma necessidade insaciável de dizer para si mesmo e para os outros que estava sempre ocupado. Um simples bom dia poderia se transformar num interminável discurso sobre as dificuldades do trabalho naquele departamento.

Não que ele fosse um profissional ruim. Pelo contrário, era muito competente. Mas perdia muito tempo discursando e preocupado com sua imagem. As pessoas chegavam a evitá-lo, já que não parava de falar e de tentar chamar atenção. Pior, mesmo quando estava relaxado, tinha o hábito da reclamação.

Certa vez fui à sua casa e percebi que, mesmo aos domingos, não tolerava ser visto parado. Certa vez, eu havia combinado de pegar uns papéis na sua casa. Chegando lá, sua esposa pediu que eu entrasse e o encontrasse na sala de estar. Ele estava deitado, assistindo TV. Quando cheguei, pulou para o chão e fingiu que estava mexendo num laptop, que estava no tapete. E depois fez seu discurso.

Quantas vezes agimos de forma parecida com essa? E principalmente gastamos um tempo precioso com conversas inúteis, que só nos trazem problemas ou que só provam exatamente o contrário do que gostaríamos de demonstrar? O que me faz pensar que o primeiro passo para simplificar a vida é calar a boca de vez em quando. Coisa cada vez mais difícil numa época de blogs, twitters etc.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

5 comentários para “Como simplificar sua vida falando menos”

  1. Lígia Soler disse:

    Bem que minha tem razão quando diz que temos dois ouvidos e apenas uma boca, ou seja devemos ouvir mais e falar menos… sabedoria de mãe nunca falhar…rss

  2. Fernando disse:

    Interessante essa reflexão, Eduardo. As pessoas cada vez mais se voltam exclusivamente para fora, sem perceber que boa parte dos problemas que enfrentam surgem dentro delas mesmas.

    Lamento que o meio social e principalmente o mercado de trabalho valorize tanto quem passa mais tempo falando de si do que, de fato, realizando algo positivo.

    Ganhou um leitor.

    abs

  3. Eduf disse:

    Cada vez mais tenho achado que essas sabedorias ditas óbvias ajudam mais que as complicações.

  4. marcio disse:

    pois é meu meu ncaro Eduf na empresa em que trabalho tem um cara assim, que reclama de tudo nada que a empresa faz esta bom , teve uma festa de confraternização na empresa, logo o sujeito começou a reclamar que não iria de maneira alguma , reclaamou, reclamou, até que chegou o grande dia, ai depois de muito reclamar e niguem dar atenção o pentelho resolveu ir a festa dizendo que iria só pra não causar mal impressão e coisa e tal . quando a festa começou la estava ele, e adinvinha quem mais comeu e mais bebeu na festa, é obivio que foi o chato do reclamão. agora só de sacanagem vou deixar publico o nomê do chatonildo, “Alexandre ” profição torneiro mecanico, empresa “Differencial service

  5. flavia disse:

    Na empresa em que meu marido trabalha as pessoas dizem”fulano, vc deve ganhar muito bem, não reclama de nada, não divide problemas, não fala de sua vida e seus conflitos” e meu marido por sua vez responde: vc vai pagar minhas contas,resolver meus problemas? então o q adianta ficar reclamando de tudo? tem pessoas que fazem do ato de reclamar um modo de vida e ele, meu marido, me policia mto, pois sou um livro aberto, diz que eu deveria ser mais reservada, mas…será que eu falo mto? rsrsrs só por este comentário acho que dá pra se ter uma idéia..rsrsrs

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo